quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Pérolas

Pérolas...




Viver em prantos

Correr atrás de tudo

Voltar aos calabouços

Esconder-se aos cantos...



Fugir de tudo

Avançar no escuro

Despencar no abismo

Profundo __ do mundo!



Levantar as mãos

Gritar das entranhas

Tremer, cansar

Esmorecer nessa tormenta.



Brota a vida

Na chuva que incendeia

Na alma que luta

Persistência em permanência...



Os cães soltos

Enrustidos de ovelhas

Nas caças sangrentas

As palavras apascentam...



Fogo

Jogo feroz

De mordidas e cuspe

A avareza que não... Não!



Pérolas jogadas

Perdidas aos olhos

Pérolas que não darei...

A quem?

A quem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.