sábado, 27 de fevereiro de 2010

Projeto educacional pioneiro vai atender pessoas com deficiência

Projeto educacional pioneiro vai atender pessoas com deficiência

A Associação da Cadeia Produtiva de Educação a Distância (ACED), a Universidade Livre para Eficiência Humana (UNILEHU) e o IESDE (Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino) vão fechar um acordo nesta segunda-feira (05/10) próxima com o objetivo de desenvolver projetos, programas e atividades para o desenvolvimento educacional e profissional de pessoas com deficiências, utilizando o Ensino a Distância (EAD). O Presidente da ACED e ex-Ministro da Educação, Carlos Alberto Chiarelli, afirma que a implementação e o desenvolvimento desta parceria de cooperação técnica, científica e institucional têm como um de seus escopos promover a qualificação laboral destas pessoas. “Por meio do EAD pretendemos gerar ainda mais conhecimento e abrir um espaço para discussões sobre a importância da inclusão de pessoas com deficiência na sociedade”, destaca.




Com estas ações conjuntas com a UNILEHU e o IESDE, a ACED pretende contribuir na criação de uma turma-piloto de alunos para escolarização formal, além de cursos de qualificação profissional e de capacitação para empresas contratarem pessoas com deficiências. Chiarelli cita o Censo Populacional de do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que mostrou que o Brasil possui aproximadamente 25 milhões de portadores de deficiências, dos quais 2,9 milhões são crianças e adolescentes. Em termos de escolarização daquele total, 28% não têm acesso ao ensino e 23% têm apenas até três anos de instrução. “Isto representa 12,5 milhões de pessoas sem qualificação ou com apenas o mínimo de educação. Ou seja, quase a metade das pessoas com deficiência. Estes dados confirmam a dificuldade de acesso ao ensino como um forte problema que precisa ser enfrentado”, afirma.



Os temas e conteúdos escolhidos serão de acordo com a demanda de mercado e as funções mais adequadas para cada tipo de deficiência. “Auxiliar a inclusão de portadores de todos os tipos de deficiências no mercado de trabalho é essencial para gerar uma transformação social. Por meio destes programas pretendemos valorizar o potencial de cada uma destas pessoas”, fala a Presidente da UNILEHU, Andréa Koppe. E complementa: “Por intermédio desta parceria, a instituição pretende disseminar a tecnologia EAD para a qualificação da pessoa com deficiência. Pois tal metodologia é uma ferramenta poderosa para a acessibilidade e a efetiva inclusão social deste público”.



Andréa ressalta que a UNILEHU iniciou as atividades em 2005 pela necessidade da criação de uma organização orientada e mantida por empresas preocupadas com a questão da inclusão de pessoas com deficiência. “A atuação da nossa entidade permite não apenas a inclusão das pessoas com deficiência nas empresas por meio da Lei de cotas, mas, sobretudo a troca de experiências e vivências bem sucedidas, facilitando a compreensão e a implementação de projetos de inclusão”, explica.



Para o Diretor do IESDE, Claudio Borges, este acordo trilateral é de extrema importância, pois irá disponibilizar modernas tecnologias utilizadas na Educação a Distância, que se voltarão também para as pessoas com deficiência. “Para isso, vamos usar o Programa de Acessibilidade (PAI), criado e lançado pelo IESDE, que oferece múltiplos materiais didáticos desde o ensino fundamental até cursos de pós-graduação, considerando os diferentes tipos de deficiência. Queremos com este acordo conseguir com que as Pessoas com Deficiência tenham igualdade de oportunidades no exercício da cidadania”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.