sábado, 27 de março de 2010

Os meus pesadelos...

Os meus pesadelos...




Me vejo descalço a correr pelos corredores isolados,

paredes brancas como a luz naquele fim que na luminescência não existe,

só ando, só corro,

arrepios cantam minha pele

e a imagem que persegue

quem persegue

quem vem

quem vai

quem fui

quem sou

as perguntas são pregos nas janelas lacradas

minha vontade é gritar

a voz não sai

só ar sem ar

meu cansaço chega

nunca é noite chegada

sempre é ela já ida

e eu descalço a correr por corredores isolados

paredes brancas como o branco de teus olhos que não existem

só a paisagem

só um retrato

imagem insana

que me corta a pele como navalha

que sangra

que bebe

que sacia

que me invade

as respostas são marteladas em constantes sons

minha vontade é fugir

por isso corro

o controle

o choro

a angustia

é o chicote que dilacera meus passos tão cansados

tão desajeitados

neste corredor de paredes brancas

tão brancas como seu lençol

naquela noite em que me deitei

e você se foi...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.