domingo, 24 de abril de 2011

A criança e a vingança(cordel)

A criança e a vingança


(cordel da vingança)



Criança que sonha

Sem medo do futuro

Vive sonhos em seu presente

Sonha-se adulto

Pensa que já é homem valente



Esquece de ser criança...

Criança levada

Quer brincar de médico

E de sexo quer ser doutor



O desejo sempre alcança

Se vê adulto no calçado grande

Se vê crescido independente

Suspira a realidade

Que ainda é este seu sonho...

De menino pequeno e medonho



Clama a ingratidão

Exige alguma coisa que lhe é devida

Que será esta vida

Agora encolhido ali no chuveiro?



Baixinho chora só no banheiro

Depois da porta abrir-se de mansinho

Nas noites visitadas pelo padrasto

A dor que sente sozinho...



Queria tanto crescer

Queria ser, ter e possuir

E agora sente que falta algo

Esqueceu de ser aquela criança

Enquanto podia...

Agora o têm, possuem

E ele assim ainda tão pequenininho...

Olha a porta, tremia...



Na face de olhos agora duros

Ruge a vingança que virá

Cada visita anoitecida

Vai na mesma moeda pagar...



A cada rechaço que sofre

Alguém também levará

Seja na mira do revolver

Ou na ponta d’um punhal...



Não será mais criancinha

Vai arrumar um apelido melhor

Vai merecer o seu nome

Mais temido do lugar...



Fará o que lhe fizeram

As maldades e tudo o mais

Levará cada um pelas mãos abotoadas

Ao capeta encontrar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.