domingo, 24 de abril de 2011

Pedidos...

Pedidos...




De Abilio Machado, Poetha.





Pelos seus olhos há de se ver

Chora pelo que já foi

Sei...

Não pretende falar

Não me quer falar



Um coração partido

Minha partida

Sem despedida

Queria uma atenção merecida



Minha presença

Foi sem estar presente

Meus pensamentos

Por hora transformam-se em tormentos



Perdoe-me

Deseje-me



Sei tudo o que fiz

Sua solidão

Minha ilusão

As lágrimas na noite escura

Quando a esmo me procura

Com as mãos



Quem era...

Quem dera...



Diga-me se ainda me ama...

Este que não te mereceu

Diga-me que seu amor...

Ainda não esmoreceu



Ouça meu coração

Fala de saudade

Te chama com vontade

Como se estivesse em oração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.