quinta-feira, 21 de março de 2013

Realismo-Arte busca objetividade


Realismo-Arte busca objetividade

Observe o quadro a baixo e tente descrever a cena. Quem são as pessoas? O que elas fazem? Você acredita que o artista estava no local da cena quando pintou o quadro?

Na segunda metade do século 19, surgiu na França, e depois se estendeu por vários países, um movimento artístico chamado realismo, que se contrapunha à artificialidade do neoclassicismo (que no Brasil influenciou a arte acadêmica) e do romantismo. Entre suas características, a necessidade de retratar a natureza como ela é e não de forma idealizada, a inspiração na razão e na ciência, além da referência à vida e aos costumes das classes média e baixa.


                                                                Jean-François Millet, "Lição de Tricô",
                                                                       c.1860, óleo sobre tela


pintura realista começou a se manifestar no tratamento dado à paisagem, que trocou a exaltação romântica para se ater à reprodução desapaixonada e neutra. A passagem do romantismo para o realismo expressa uma tentativa de romper com as concepções do ideal de beleza (inspirado nas tradições de Grécia e Roma).

Classes populares
No quadro retratado acima, temos um exemplo do gosto por cenas do cotidiano popular, característica típica do realismo. O quadro é retratado sem ornamentos, rico em detalhes. Não há seres imaginários ou fantásticos, cenas heróicas ou belezas idealizadas, como no romantismo.

Provavelmente o artista presenciou a cena, algo que os pintores realistas costumavam fazer. Eles iam ao o local que pretendiam retratar, faziam esboços e depois retocavam os desenhos em seus ateliês.

Além de Jean-François Millet (1814-1875), outros artistas foram marcantes no realismo, entre eles Jean-Baptiste Camille Corot (1796-1875) e Gustave Coubert(1819-1877).


                                         Jean Gustave Courbet, "Bom Dia, Senhor Courbet", 1854, óleo sobre tela

A representação realista, quando comparada a uma pintura romântica, não apresenta fortes expressões faciais; há preocupação com a exatidão do desenho e uma preocupação excessiva com o acabamento do quadro.

Torre Eiffel
Além da pintura, o movimento realista teve forte repercussão na literatura, na escultura e na arquitetura, que passou a utilizar novos materiais, surgidos com a Revolução Industrial, como ferro fundido e concreto armado.

A Torre Eiffel, do engenheiro Gustave Eiffel, monumento símbolo da cidade de Paris construído em 1889, foi a primeira construção francesa que adotou o ferro fundido em toda sua estrutura. Com 300 metros de altura, foi a construção mais alta da época. Uma manifestação realista na escultura.

                                                                          Torre Eiffel, Paris, França



Fonte: Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou do texto se foi doseu agrado e ofereça sugestões... Obrigado.